Ele é o Best-Seller mais polêmico dos últimos anos, símbolo da libertação (ou libertinagem) feminina, (quase) ninguém lê em público e está no imaginário dos homens e mulheres. Mas é tudo isso mesmo?

Para começar a falar de 50 Tons e Cinza, é imprescindível contar aqui de onde o livro surgiu. A autora, E.L. James – mais uma das várias mães nos seus 40 anos que viraram fãs de Crepúsculo – começou a escrever fanfics (crônicas que os fãs escrevem a partir de uma história já existente) sobre a trilogia dos vampirinhos em um dos seus fan sites. Seus contos envolviam os personagens principais do livro, no caso Bella e Edward – um casal de pura emoção ­– em situações um pouco diferentes e bem mais picantes. A escritora começou por introduzir todo o sexo e o desejo latente que existia entre o casal (que em Crepúsculo, praticamente não aconteceu) nos seus contos eróticos, com cenas intensas e bem descritivas das relações sexuais entre os dois personagens.

A partir do sucesso de suas crônicas, que na época se chamavam “Master of the Universe”, por questões de direitos autorais, James teve que readaptar os personagens: trocou os nomes, algumas descrições, situações e cenários. Nascia então, 50 Tons de Cinza.                                                                          Dito isso, podemos começar a entender um pouco mais desse fenômeno, que faz tanto sucesso hoje, no mundo inteiro.

A fórmula é a seguinte: Garota comum + Homem bonito, gentil e milionário = paixão avassaladora. Já viram esse filme antes? Pois é. O que James faz aqui, com essa fórmula do sucesso, é trazer o lindo imaginário do Crepúsculo: um homem maravilhoso, perfeito em todos os aspectos, desejo de consumo de todas as mulheres do mundo, que se apaixona pela “Girl Next Door”, a nossa heroína comum, com problemas de auto-estima, complexada e sem sal, mas bonita do seu jeito, inteligente, corajosa e que desperta empatia em todas –eu disse todas– as mulheres na face do planeta Terra. Adicione à fórmula do sucesso mais duas xícaras (ou duas panelas) cheias de sexo, uma pitada de sadomasoquismo, mais uma pitada de passado-obscuro-esperando-pela-salvação e pronto, está aí o mais novo Best-Seller.

Mas para quem ainda nunca ouviu falar deste livro mesmo estando em contato com a civilização, a história se passa em torno de uma universitária recém formada, virgem e pura no alto dos seus 21 anos, que tem todas as características já citadas anteriormente.  Ana, a heroína, conhece o milionário Christian Grey (entenderam o porquê do nome do livro?) – mais bonito do que tudo que você já viu na vida, misterioso, que esconde um passado cheio de traumas e uma tendência à perversão e sadomasoquismo. A partir do momento em que se conhecem, Ana e Christian se entregam a paixão e a um contrato – que envolve cláusulas, artigos, parágrafos e a assinatura de dominador e submissa – de regras, sexo, punição, dor e prazer.

Cheio de fantasias eróticas, 50 tons de cinza acertou em cheio um público ávido por este tipo de fantasia – as mães casadas, com seus 40 anos, que trabalham, cuidam dos filhos, da casa e dos maridos, que acabam se realizando ao viver esta história perigosa de sexo e amor através da personagem – aquilo que crepúsculo ofereceu para as adolescentes, só que de uma maneira bem mais adulta. Por isso, o apelido “Pornô para mamães” ganhou fama.

Já a história em si, não é uma das mais complexas que você já viu. A trama se passa na maior parte do tempo, nos devaneios e nas neuras de Ana e sua obsessão por Grey, nas cenas de sexo, é claro, e no mistério que envolve a figura de Christian Grey, incluindo seu passado traumático.

Mesmo assim, com todos os clichês e o final que todo mundo já espera e eu não vou contar aqui, o livro tem o seu valor – tanto por ser o primeiro a quebrar um tabu, ou por ser uma leitura leve e fácil, que transporta para cenários imaginários, de sexo (um pouco de utopia e esperança), amor e salvação – tudo o que as mulheres querem.

 
Word 2016, Excel 2016, PowerPoint 2016, OneNote 2016, Outlook 2016, Publisher 2016, and Access 2016 at https://www.windowskeymall.com/.
Capture your ideas however Microsoft Office 2016 Professional Plus Product Key you work best, using keyboard, pen, or touchscreen.
Be a power Office user—the easy way. Type what you want help with in the new Tell Me box on the ribbon and it will tell you how to do it.
New themes let you choose the Office experience that’s right for you. Dark and Dark Gray themes provide high contrast that’s easier on the eyes, and the Colorful theme gives you a modern look that’s consistent across your devices.
Enhance your reading experience with Insights, powered by Bing, which shows you relevant Microsoft Office 2013 Professional Plus Product Key information from the web when you’re reading an Office file.
The following steps describe how to install Office Home & Student 2013, Office Home & Business 2013, Office Professional 2013, or any stand-alone 2013 application you may own such as Word 2013 or Project 2013.

Comentários

comentários

About The Author

Convidado

Convidado especial @BunkerNerd.

One Response

  1. Andrea Galvão

    Apesar de eu achar o início do livro meio forçado (Ana NUNCA se interessou por um homem e, de repente, se apaixona a primeira vista por Grey?!), gostei bastante do livro (realmente deve ser pq sou mulher, como vc disse acima hahahah)…
    E dá para entender pq as ‘mamães’ da vida gostam: querem ‘apimentar’ um pouquinho sua vida. Eu não sei se vc chegou a ver umas fotos que eles fizeram para expandir essa ideia de pornô para mamães. Estão mto engraçadas! Depois dá uma pesquisada!

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.