O filme conta sobre um escritor de crimes reais Ellison Oswalt (Ethan Hawke), que teve apenas um hit chamado Kentucky Blood. Lutando para ganhar dinheiro para fornecer todos os mimos para sua família o escritor resolve escrever mais um livro. Para isso, se muda para uma casa onde uma família inteira foi assassinada. Até aí, WoW, vai ser bom esse filme.

A ideia é espetacular do escritor ser uma espécie de detetive e procurar em rolos de filme antigos encontrados na casa o que aconteceu com toda a família. Isso nos intriga e deixa com vontade de assistir mais para entender o que está acontecendo. As mortes são muito intrigantes.

A Entidade faz o protocolo, colocando crianças sinistras, desenhos e trilhas sonoras com seus picos para os sustos e um ser mitológico ancestral que surge das sombras. Mas daí aparece o Mr. Boogie. Sim,o senhor papão. Só que não. Um filme com tudo até a metade.

As relações com o chamado são muitas, mas de uma forma meio às avessas. Enquanto a Samara sai da TV, nesse filme eles entram no aparelho. É meio decepcionante nesse sentido.

Dirigido por Scott Derrickson conhecido por: O Exorcismo de Emily Rose, O dia que a terra parou e Hellraiser (clássico do terror).

Condecorações: 1

 

Comentários

comentários

About The Author

@RenatoEstranho

We drank, we fought, we made our ancestors proud. Andando e vivendo com o caderno na mão para não perder a informação. Publicitário metido a escritor com ideias que precisa por no papel. "From womb to tomb, we are bound to others, past and present.” Cloud Atlas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.