Você curte jogos de terror? Você é daqueles que a política do “quanto mais sangue melhor” prevalece na escolha de seus games? Adora fazer uma chacina até mesmo em jogos como Super Mario? Acha que Silent Hill não é assustador? Pois bem, lamento informá-lo, mas você tem sérios distúrbios psicológicos. Sugiro que procure ajuda profissional o mais rápido possível.

Apesar do diagnóstico não muito acolhedor, não se preocupe, pois existem pessoas mais doentes do que você talvez possa ser. O caso é que um grupo de fãs de Silent Hill decidiram criar Alchemilla, um  game de horror psicológico inspirado nos games da franquia de Raccoon City.

O título coloca o jogador totalmente imerso em toda aquela atmosfera sombria, característica da série, mas segundo os próprios desenvolvedores, Alchemilla é um “adventure ambientado no universo de Silent Hill sem monstros ou armas”. MAS COMO ASSIM?!

Calma, eu explico. Na verdade o game está mais parecido com títulos como Amnesia ou The Vanishing of Ethan Carter do que com Silent Hill propriamente dito, porque você deve explorar cenários e resolver mistérios enquanto encara acontecimentos sobrenaturais e tenta não enlouquecer em um ambiente claustrofóbico e assustador.

O game promete uma experiência bem ao estilo Dark Souls – sim, vou usar Dark Souls como referência em TUDO que for humanamente possível –, ou seja, você não terá mapa, nem caderno de anotações nem nada do gênero. Segundo os próprios produtores sugerem: “acomode-se, pegue papel e caneta, faça suas próprias notas, desenhe seus próprios mapas. Se você é um fã de “Silent Hill”, deve ser capaz de lidar com isso”.

Sério, quem é doente o bastante pra fazer um negócio desses? Eu não sei, mas dou todo o meu apoio!!!

Comentários

comentários

About The Author

ArthurAques

Nerd desde criança e gamer desde sempre. Por mais agitado que o dia possa ser, sempre acha uma brecha para se atualizar com as novidades sobre jogos, filmes, séries e quadrinhos. Criado desde pequeno pelo seu pai para ser um fã incondicional de AC/DC, fica feliz quando seus vizinhos curtem música boa, querendo eles ou não.