Salve salve nerdaiada! Eu fiquei um tempo sem produzir um dos meus “posts para fazer vocês pensarem” e guardei essa matéria por um tempo, lendo e relendo para ver se seria legal compartilhar com vocês. Cheguei a conclusão que é importante compartilhar informações bombásticas, mesmo quando elas, a princípio, não pareçam tão legais.

Parafraseado uma das frases mais repetidas em filmes e série apocalípticas: Estamos todos contaminados! Todos sabemos que o câncer, em suas mais diversas manifestações, é o maior inimigo da humanidade (e talvez seja tão antigo quanto).

cancer-todos-estamos-contaminados--1

A doença mais mortal do século nasce dentro de cada um de nós e ironicamente, nasce a partir do mesmo mecanismo que desenvolveu a nossa espécie. Por décadas (talvez séculos), a ciência tenta criar novas armas para eliminar esse tumor da humanidade. E parece que, depois de tantas eras, estamos as portas da vitória!

A resposta para lidar com o câncer está dentro de nós!

cancer-todos-estamos-contaminados--2

cancer-todos-estamos-contaminados--5Vamos a um pouco de história Darwinista… No princípio de tudo, existia a sopa primordial. Uma mistureba de dióxido de carbono, amônia e metano boiando no enorme oceano de 3,8 bilhões de anos atrás. Ninguém sabe direito quando essa mistura começou a se organizar, mas foi dalí que partiu toda a vida existente na Terra.

Algumas dessas “crias” da sopa primordial desenvolveram a habilidade de se copiar e se espalhar pelo ambiente, num “crescei e multiplicai-vos” químico. Em pouco tempo, toda a água do planeta estava tomada. Entretanto, algumas dessas moléculas começaram a sofrer mudanças na hora em que se multiplicavam.

Uma passou a se reproduzir com mais rapidez, outra viveu mais, e uma terceira ainda descobriu uma forma de se proteger do mundo exterior criando uma cápsula protetora ao seu redor. Essa molécula multiplicadora é o tatatatataravô do nosso DNA Essas pequenas mudanças na multiplicação das células são as mutações (X Men?!).

Foram essas mutações que geraram toda essa diversidade (ou biodiversidade) existente em nosso querido planetinha azul. Células arcaicas viraram bactérias, fungos, insetos, peixes, dinossauros, aves e, finalmente, nós macacos (afinal somos todos macacos). Sem as mutações não estaríamos aqui, mas também são elas que tem a culpa pela existência da mais temida das doenças do nosso tempo: o câncer.

O câncer faz parte do processo natural da vida
Sim, nós estamos contaminados! Você e eu temos em no nosso DNA, genes que podem converter células normais em cancerosas, conhecidos como proto-oncogenes. O.O

Mas calma! Para o nosso alívio, nem todas essas células despertam. Teoricamente, três a cinco mutações em genes específicos já seriam o suficiente para criar um câncer, mas em média, um tumor maligno é o resultado de 400 mutações.

cancer-todos-estamos-contaminados--4

GUIA DO CÂNCER:

  • são mais de 100 tipos
  • 60 órgãos podem desenvolver câncer
  • 10% dos casos são hereditários
  • 90% são associados a fatores ambientais
  • Entre quem tem câncer hoje 50% estarão vivas daqui a 5 anos mais de 40% daqui a 10 anos
  • 5 hábitos de risco originam 30% das mortes
  • Obesidade, falta de frutas e vegetais, falta de atividade física, cigarro e o consumo de álcool podem aumentar as chances de desenvolvimento de câncer
  • Os tipos mais comuns são: pulmão (12,7%), mama (10,9%), colorretal (9,8%), estômago (7,8%) e próstata (7,1%)

O câncer é a segunda doença que mais mata no mundo! Em 2008 quase 14% da população mundial ou seja, 7,6 milhões de pessoas, morreram de câncer (dados da Organização Mundial da Saúde). Mas se todos nós temos oncogenes, por que só alguns morrem por causa deles?

Nos últimos anos, nos EUA, as mortes por câncer diminuíram 8%. Aqui no Brasil os médicos garantem até 70% de cura dos doentes em estágio inicial.

“Até agora tivemos um progresso, é inegável. Mas, se muita gente segue morrendo, precisamos pensar diferente”

David Agus, oncologista e autor do livro Uma Vida sem Doenças.

 

Quanto mais as nossas células se dividem, maior o risco de gerar um câncer porque o material genético (o fimzinho do cromossomo na verdade, que carrega as infos genéticas) vai perdendo informação, o que aumenta as chances de um erro na cópia, ou seja, uma mutação. Por isso que se expor demais aos raios fortes do sol sem proteção é tão perigoso. Nossa pele troca células o tempo todo e em um ritmo ainda mais acelerado e sobre a influência da radiação solar, ter um câncer de pele é “pá-pum”.

Por muito tempo, os cientistas se preocuparam em buscar armas contra os tumores. Não entendiam que ele faz parte de nós. Mas e aí?! Se a doença existe dentro da gente e dificilmente será extinta, estamos condenados?

cancer-todos-estamos-contaminados--6

Em busca da cura
Remédios quimioterápicos já existem há alguns anos (o primeiro deles surgiu, por acaso, durante a 1ª Guerra Mundial). Pesquisadores perceberam que o gás mostarda reduzia os glóbulos brancos porque ele afeta a medula óssea das pessoas atingidas. Em 1946, testaram o gás em pacientes com linfomas (câncer das glândulas linfáticas) e funcionou por um tempo, mas logo apareceram as recaídas. A primeira droga a curar de verdade o câncer só surgiu em 1960, quando dois pesquisadores eliminaram um câncer na placenta de uma paciente.

Qualquer remédio quimioterápico atinge as células, sejam elas normais ou cancerosas. É por isso que pessoas em tratamento perdem o cabelo, por exemplo. E é por isso também que essas terapias causam tantos efeitos colaterais. Os primeiros pacientes tratados com cisplatina, nos anos 70, sentiam tanta fraqueza e náusea que vomitavam quase 12 vezes por dia. Hoje, a indústria farmacêutica já produz remédios com efeitos muito mais suaves.

cancer-todos-estamos-contaminados--7

Por anos, cientistas e pesquisadores do mundo todo buscaram novos meios, substâncias e receitas em busca da cura para o câncer, mas agora parece que estamos desbravando um novo caminho. Um caminho interno.

Uma equipe do Berkeley Lab, nos EUA, liderada pela pesquisadora Mina Bissell, descobriu que o ambiente ao redor das células ajudava a determinar se elas deveriam função programada (estado normal) ou crescer desenfreadamente.

Eles encontraram uma enorme quantidade de uma proteína chamada TGF-Beta 1 ao redor das células tumorosas de uma paciente com câncer de mama e confirmaram que ao reduzir essa proteína, controlariam o câncer. E deu certo! Foi suficiente para reverter o processo da doença.

E onde está a cura?
A cura definitiva para o câncer ainda não existe. O câncer tende a virar cada vez mais uma doença crônica, como o diabetes ou a pressão alta.

David Servan-Schreiber, neurocientista francês, professor de medicina da Universidade de Pittsburgh, defende que nosso estilo de vida e hábitos alimentares podem prevenir ou ajudar nosso organismo a lutar contra o câncer. Uma vida mais saudável e regrada fortalece o corpo!

“O câncer não é doença de um órgão só, é o sintoma de um desequilíbrio geral do corpo. Você diz que sua casa está com um problema de água, quando vê uma poça de água na sala? Ou você procura onde está o vazamento? Não basta secar a água, é preciso consertar o encanamento. É o mesmo com o câncer, envolve todo o sistema”.

David Agus

cancer-todos-estamos-contaminados--8(1)

A ciência não sabe listar com precisão todos os fatores que podem causar câncer. Vários pequenos fatores aumentam os riscos de desenvolver algum tipo de câncer, desde herança genética até contaminação por pesticidas e inseticidas ou o contato da pele com o alumínio (atenção com o desodorante) ou a exposição excessiva ao sol.

Nos começo dessa matéria eu descrevi que a cura está dentro de nós porque ela realmente está! O câncer é a doença do século porque muitos de nossos hábitos atuais estão embebidos em hormônios, conservantes, colorantes e muitas outras merd#s! Todos somos formados por células e todos possuímos o “potencial” para o câncer dentro de nós.

cancer-todos-estamos-contaminados--9Por isso, reveja seus hábitos! Adote um cachorro! Ele vai ajudar a manter uma rotina. Você será obrigado a levá-lo para passear ou a dar comida todos os dias no mesmo horário. Comer, dormir e fazer exercícios físicos sempre no mesmo horário deixa seu corpo menos estressado. Não seja sedentário (essa vai pra mim também). Não fume. Use sapatos confortáveis porque assim você evita inflamações nas articulações e coluna lombar. Aumente a quantidade de alimentos orgânicos ou com menos química.

A tendência é que a qualidade de vida durante o tratamento de pacientes cancerosos aumente, a reincidência diminua e as chances de cura cresçam. Vamos viver mais e melhor! Muito depende da gente e não dos cientistas!

É isso que prometem os tratamentos personalizados e os que entendem o câncer como um pedaço natural de nós. Pode ser que um copo de vitamina C seja bom para você e péssimo para mim. Vai ser possível também descobrir a presença de tumores por meio de um simples exame de sangue. Aí, sim, manteremos o equilíbrio completo do corpo e, se fizermos tudo certo, preveniremos a doença!

É como a medicina oriental, que há séculos entende e trata o organismo como um todo. Por todo esse tempo, estávamos olhando para o lugar errado. Mas agora estamos acertando a mira.

 

Daniel Keller tenta viver o melhor possível sempre (e torce para nunca ter câncer)

 

Fonte: Super Interessante

Comentários

comentários

About The Author

Daniel Keller

"Far over the misty mountains cold, to dungeons deep and caverns old. We must away ere break of day, to seek the pale enchanted gold…" Sobrevivente e acumulador de histórias, desbrava o mundo através da imaginação e da criatividade. Designer por escolha e redator por sorte do destino, busca a vida perfeita. Longa vida à Nação Nerd!