Bom, a Marvel sempre foi muito boa em criar um paralelo entre as aventuras de seus heróis e o mundo real, pois bem, lendo um arco de histórias do Homem-Aranha um tempo atrás, que fora escrito lá em 1969, me deparo com uma “sub-trama” bem interessante e que se encaixa, de certo modo, em certos acontecimentos atuais.

Na trama principal, basicamente, o Rei do Crime decide roubar uma placa de argila que contém supostos “poderes” e que se encontra em exposição na fictícia Universidade Empire State (cenário clássico das histórias do Homem-Aranha), já a “sub-trama” sobre a qual eu quero falar consistia em estudantes da universidade protestando para que um prédio da mesma fosse cedido para a moradia de estudantes carentes, ao invés de ser cedido para os “burgueses” como eles mesmos mencionam na história.

s

CAPA DE “THE AMAZING SPIDER-MAN #68” (jan de 1969)


Manifestações estudantis eram bastante frequentes nas HQs do Aranha, e era algo que ocorria na época, mas neste arco, publicado entre The Amazing Spider-Man #68 e #70, tinham certa importância, mostrando coisas como divergências de idéias/meios entre os manifestantes, um lado defendendo uma forma mais pacífica, e outro pensando em apelar para meios mais rígidos, isto que acaba acontecendo, e é aí que o vilão da história, o Rei do Crime, resolve se aproveitar da confusão para realizar o roubo, o que faz com que os líderes do protesto sejam presos, injustamente acusados de serem cúmplices do vilão. Isto pode perfeitamente ser comparado aos recentes protestos vividos no Brasil, onde existem os manifestantes pacíficos, aqueles que partem pro quebra-quebra, os bandidos que se aproveitam da confusão, os policiais com os nervos a flor da pele e sem saber direito como agir e a mídia que na história demonstra 2 pontos de vista diferentes, estes representados através dos personagens J.Jonah Jameson e Robbie Robertson, e tudo isto é inserido na história em poucas páginas.

s2

 

Em certo ponto da história, os manifestantes são inocentados e conseguem o que queriam, de forma pacífica. A sub-trama ensina basicamente que não se consegue nada estando preso, ou seja, não é através da violência que se consegue o que quer, e o diálogo é sempre fundamental, além de ter conhecimento dos vários lados e fatos da história.

Que coisa, uma história escrita lá nos anos 60, mas que continua tão atual, atemporal, de fato, algo bem característico da Marvel, principalmente das histórias do Homem-Aranha, e o mais legal é que este é apenas um exemplo em meio a tantos outros espalhados pelas trajetórias dos heróis da Marvel, e da DC também.

s3

 

*O arco de histórias abordado no texto foi escrito por Stan Lee e recentemente saiu no volume 7 da “Coleção Histórica Homem-Aranha” da panini

 

 

Matéria por Adriel Dalla Vecchia dos Blogs Cultura Inútil e Aracnofã.

Comentários

comentários

About The Author

Convidado

Convidado especial @BunkerNerd.