Refugiados,

Domingo dia 30, estréia, nos Estados Unidos, a sétima temporada de Dexter. O que devemos esperar destes novos 12 episódios?
A sexta temporada acabou no ápice da série, o momento que todos os fãs, e o próprio Dexter, temiam que acontecesse: O flagra. Há muitas possibilidades do que pode acontecer, mas nenhuma óbvia o suficiente para sabermos qual rumo a série vai tomar; nem mesmo assistindo aos trailers e teasers.

As possibilidades mais ventiladas são:

1- Debra vira “justiceira” ao lado de Dexter.
Sabemos que o senso de justiça e honestidade de Debra é intocável, mas nunca foi botado à prova junto ao que ela mais ama: Dexter.  Sempre acima de tudo que Tenente Morgan acredita, está a opinião do irmão. Já vimos durante toda a série, que o poder de manipulação e persuasão de Dexter são admiráveis, imagine então o efeito que tal manipulação teria sobre sua irmã. Também não devemos desconsiderar a parte da última temporada em que Debra passa por uma periodo confuso de sentimentos e quase chega a conclusão
incestuosa de que ama o irmão como um amante.

2- Debra simplesmente aceita Dexter:
Quem nunca ficou angustiado durante os diálogos entre os irmãos Morgan? Dexter contando mentiras e falando sobre coisas superficiais, e Debra se abrindo e acreditando em tudo que Dexter fala. A ansiedade maior desta possibilidade, é aguardar por um diálogo franco entre os dois (Finalmente!). Um diálogo em que Dexter possa, de uma vez por todas, se abrir e mostrar o seu “dark passenger” para a irmã, se livrar de todos os segredos e ter uma ponta de alívio por saber que Debra entende tudo isso. Essa aceitação nunca aconteceria se Debra tivesse pego Dexter na quinta temporada, quando chegou perto disso; porém, na última temporada vimos uma suavização da personagem, talvez construindo um “meio campo” para que a aceitação aconteça.

3- Dexter mata Debra:
Devemos lembrar que Dexter é um homem que não nutre nenhum tipo de sentimento, apesar de ter adquirido algum senso de humanidade no decorrer dos episódios.
Certa vez disse: “Não tenho sentimentos por ninguém, mas se fosse para ter, seria por Debra”, ou seja, sua necessidade de auto preservação, e preservação do seu “trabalho” são maiores do que seus “sentimentos” pela irmã. Talvez consigamos ver um pouco de sentimento quanto se trata de seu filho, Harrison, o que faria com que Dexter preservasse seu segredo, pra preservar a vida de Harrison.

4- Dexter diz que foi a única vez:
Os trailers e teasers mostram uma conversa em que Dexter explica para Debra, que não sabe o que aconteceu com ele, que enlouqueceu por causa do assassino e acabou fazendo aquilo por vingança, que foi a única vez que fez aquilo. Novamente devemos nos lembrar da arte da manipulação, a qual Dexter é mestre. Porém Debra não é nenhuma menina inocente, talvez ela compre a história em um primeiro momento, mas eventualmente acabará descobrindo a verdade.

Devemos ficar atentos para outros assuntos além do flagra em si:

Vimos nos trailers que Laguerta descobre uma lâmina de sangue na cena do crime, conclusão: Bay Harbor Butcher não era Doakes, o Butcher verdadeiro está de volta. O departamento agora tem um novo policial, Mike Anderson, que parece ser muito mais sagaz e sensitivo do que os outros; será ele um problema para Dexter?

O ex-estagiário de Masuka, Louis Greene, é apenas um fã aficcionado de serial killers? Ele sabe sobre Dexter? Será ele o vilão da sétima temporada?

Enfim, tamanha ansiedade mostra que a sétima temporada não pode decepcionar, e na minha opinião, o “folder” da temporada define bem o que está acontecendo: Agora, Dexter está na mesa.

por: Marcelo Macaggi (@celo_macaggi)

Comentários

comentários

About The Author

Convidado

Convidado especial @BunkerNerd.

One Response

Leave a Reply

Your email address will not be published.