Salve Nerdaiada! Como outubro tá aí e o Halloween tá chegando, vamos abaixar as luzes e colocar um pouco de tensão nesse blog!

Grimm-2temporada

Vocês já ouviram falar da história de uma menina que morava perto de uma floresta e que usava uma capa vermelha quando visitava sua avó? Uma moça que desobedeceu o pai e acabou presa em uma mansão com um homem misterioso a qual todos os moradores da vila temiam. Ou o conto sobre dois irmãos que se perdem em um floresta e encontram uma casa feita de doces?

capuchinho-grimm

os-grimmEra um vez…
Todos nós ouvimos essas e muitas outras histórias, chamadas Contos de Fadas. Mas algum de vocês sabe, a origem dessas histórias? Os irmãos Wilhelm (1786-1859) e Jacob Grimm (1785 -1863) nasceram na cidade de Hanau, na Alemanha. Depois de se decicarema faculdade de Direito (por insistência de seu pai), os irmãos Grimm ingressaram na Universidade de Göttingen, onde ensinaram principalmente Filosofia e História. Depois de um desentendimento com o rei da época (Coisa pouca assim, só foram expulsos da universidade por contestarem o cara… … Bobagem!), lecionaram na Universidade de Berlin, cidade onde viveram até o fim de suas vidas. Alguns anos depois de se mudarem para Berlin, ambos deixaram a vida acadêmica de lado para se dedicarem a uma missão: Recolher todos os contos e histórias possíveis, na Alemanha e em regiões vizinhas.

Mas porquê Wilhelm e Jacob decidiram fazer isso? Naquela época, as histórias eram transmitidas principalmente de forma oral. Muitas histórias já sofriam modificações e adaptações e outras já se perdiam no esquecimento. Estudiosos, os irmãos Grimm iniciaram um processo de recolhimento de histórias da Alemanha, para a preservação da memória e das tradições populares.

Isso brindou a humanidade com histórias belíssimas como: Capuchinho Vermelho, Branca de Neve, Rapunzel, O alfaiatezinho valente, A gata borralheira (Cinderela), Hansel e Gretel (João e Maria), entre muitas outras!

obras-grimm

Publicados no ano de 1812, Grimm’s Kinder und Hausmärchen: Erster Theil (Histórias das Crianças e do Lar), foi a primeira obra com contos dos irmãos Grimm e continha 51 histórias. Aos poucos, os contos desta obra foram se popularizando através do mundo, sendo reinventados  e conquistando povos de culturas em diferentes idiomas.

O que se iniciou a dois séculos atrás, hoje é conhecido praticamente no mundo todo (com uma pequena ajudinha do “titio” Walt Disney). Mas foi no ano de 2012, no século XXI, que alguém teve outra ideia brilhante: “Hey, porquê não fazemos uma série de tv baseada nos contos Grimm?”. E o resultado disso foi:

grimm_title_card

ISSO! Sim refugiados! Hoje vou falar dessa série espetacular, chamada Grimm. Esse seriado é bem atual. Está em produção e na 3ª Temporada (a série têm uma SEASON PREMIERE agendada para o dia 25 de outubro). Grimm é exibido nos canais NBC (acho que passa nas segundas-feiras às 21h) e Universal Channel (segundas-feiras às 23h). Aqui, na terra tupiniquim, a Rede Record exibe o seriado na versão dublada.

Em Grimm, o detetive de homicídios, Nick Burkhardt e seu parceiro Hank Griffin começam a atender casos estranhos na cidade de Portland. Pouco tempo depois de sermos apresentados a dupla policial, Nick descobre (de maneira mais que inusitada) que é descendente de uma linhagem muito antiga, chamada Grimm. Sua tia é atacada (ela também é uma Grimm) por uma criatura estranha e revela esse segredo de família a Nick pouco antes de morrer.

Nick-e-Hank

Hank à esquerda e Nick à direita.

Aos poucos e com a ajuda da parafernália contida no antigo trailer de sua tia, Nick descobre que os Grimm existem desde que o mundo é mundo, combatendo criaturas chamadas Wesen, com o objetivo de equilibrar o domínio por poder entre os humanos e os Wesen. Pra complicar mais ainda a vida dupla de Nick, ele acaba trazendo a tona uma antiga história sobre um item que poderá mudar para sempre o equilíbrio entre humanos e Wesen.

Virei fã da série por vários motivos, mas o principal deles foi a referência mitológica e também o cuidado que os produtores tiveram com a origem dos contos. Fica claro que a série bebe da fonte dos contos dos irmãos Grimm. A própria nomenclatura das criaturas Wesen e demais termos utilizados para as habilidades deles (como o fenômeno Woge, que ocorre quando os Wesen estão sob muita pressão, irados ou estressados, e faz com que mostrem sua verdadeira forma) são mantidos no idioma alemão, tanto que é por isso que Nick acaba envolvendo Monroe, um Blutbad (criatura lobo) reabilitado – (ou seja, ele não come mais menininhas vestidas com capas vermelhas – para ajudá-lo nas traduções de seus antigos livros que contém toda a história e demais registros já feitos pelos Grimm.

Nick-Monroe

A lista de nomes estranhos e criaturas bizarras aumenta absurdamente e poucos episódios. É muito legal ficar identificando (ou tentando identificar) os Wesen que vão aparecendo e tentar liga-los a história da série!

Grimm_ConceptArt_by-Jerad-Marantz

BlutbadSeltenvogel
Bauerschwein
Dämonfeuer
Fuchsbau
Jägerbar
Lausenschlange
Hexenbiest
Eisbiber
Hundjäger
Mauzhertz
Ziegevolk
Steinadler
Königschlange
Seelengut
Seltenvogel
Skalenzahne
Siegbarste
Stangebär
Gluhenvolk
Fuchsteufelwild
Klaustreich

A lista é GIKANTE!
A galeria de personagens e criaturas é vasta e cada episódio se concentra em uma micro-história que envolve um Wesen diferente e, ao mesmo tempo, larga pequenos pedaços de pão para que possamos seguir a trama maior por trás de tudo isso.

grimm-criaturas-1temporada

Enfim refugiados, Grimm é uma série muito bacana, com personagens cativantes e uma boa história. Têm seus momentos de desperdício, mas… Qual seriado não têm?!

Ligue a tv, assista, aprenda a falar alemão e como matar mais de 100 criaturas diferentes em Grimm!

grimm-assistam

Links recomendados:
60 Wesens em 60 segundos
Contos Grimm
Entrevista com a designer responsável pelas ilustrações dos Wesen

Daniel Keller – já escolheu sua arma favorita!

Comentários

comentários

About The Author

Daniel Keller

"Far over the misty mountains cold, to dungeons deep and caverns old. We must away ere break of day, to seek the pale enchanted gold…" Sobrevivente e acumulador de histórias, desbrava o mundo através da imaginação e da criatividade. Designer por escolha e redator por sorte do destino, busca a vida perfeita. Longa vida à Nação Nerd!

Leave a Reply

Your email address will not be published.