Olá refugiados. Seguindo a série de post sobre horror games, hoje vamos falar sobre o que talvez seja considerado o primeiro “Survival Horror” da história dos games, Alone in The Dark, da Infrogames, de 1992.

Em, Alone in the Dark, Jeremy Hartwood, um famoso artista, é encontrado morto em sua mansão após ter se suicidado por enforcamento. Apesar das circunstâncias suspeitas, o caso logo foi esquecido pela polícia. Então você pode escolher dois personagens para jogar, Edward Carnby, um detetive particular contratado por um colecionador de antiguidades para encontrar um piano na mansão, ou Emily Hartwood, a sobrinha de Jeremy que também busca o piano, mas porque imagina que poderá encontrar nele algumas respostas para o suicídio do tio.

Alone in the Dark Independente de qual dos personagens você escolhe, a história é a mesma. Assim que entra na casa, a porta se fecha e então Edward, ou Emily, fica preso na mansão e começa a ser atacado por monstros. Logo, você começa descobrir que o lugar foi construída por um pirata ocultista chamado Ezechiel Pregzt e que usava os tuneis e cavernas subterrâneos da mansão para realizar rituais de magia negra para aumentar sua longevidade e fortuna. Porém, após ser morto, seu espírito permaneceu na mansão.

O motivo pelo qual eu fiz questão de falar de Alone in the Dark é pela referência histórica para os games que o jogo tem. Hoje, é um jogo que parece completamente “tosco” e nada assustador, porém quando foi lançado em 1992, o jogo revolucionou vários conceitos e criou o estilo survival horror, que nada mais é que um personagem preso em meio a um ambiente hostil e cercado de criaturas/espíritos/qualquer outra coisa que possa dar medo/etc., no qual terá que resolver várias situações (geralmente envolvendo quebra cabeças) com o que ele encontra naquele ambiente.

Alone in the Dark, ainda, foi o primeiro jogo a utilizar personagens e objetos tridimensionais poligonais em um cenário bidimensional estático. Inúmeros foram os jogos de sucesso que utilizaram essa técnica depois, como os primeiros jogos da série Resident Evil (que ainda vou falar esta semana), Final Fantasy 7, Parasite Eve, entre outros. Neste estilo, a câmera sempre fica fixa em um ponto do cenário, mudando conforme o personagem “sai” da tela. Como se pode perceber, esse foi a principal técnica usada na criação dos primeiros Survival Horrors lançados.

Alone in the Dark

Quando foi lançado, o jogo recebeu inúmeras avaliações positivas, ganhando prêmios como de melhor gráfico, melhor jogo do ano, jogo mais original, entre outros.

O jogo rendeu quatro sequências: Alone in the Dark II (1993), Alone in the Dark III (1994), Alone in the Dark: The New Nightmare (2001) e Alone in the Dark (2008). Tirando este último lançado em 2008 e que foi um fracasso total, pois é um jogo horrível, os outros três foram ótimos jogos e conseguiram viver bem a sobra do sucesso do primeiro.

Ainda, foram feitos dois filmes, mas que prefiro nem me manifestar sobre (sim, isso se chama desprezo – Uwe Boll, desista, por favor).

Bom, fica aqui a dica de Horror Game de hoje, e até amanhã, refugiados.

Alone in the Dark e outros jogos antigos de sucesso podem ser encontrado no Good Old Games.

Comentários

comentários

About The Author

Convidado

Convidado especial @BunkerNerd.

Leave a Reply

Your email address will not be published.