bunkernerd_review_Arrow-3a temp_elenco

Demorou um pouco, mas eu finalmente assisti o último episódio da terceira temporada de Arrow, a série que conta às aventuras de Oliver Queen (Stephen Amell), o Arqueiro Verde, e de sua equipe no combate ao crime. Já vou avisando que terei que usar alguns momentos que podem ser considerados spoilers para fazer a review, então quem não assistiu, fique avisado e só leia até as próximas duas linhas.

SPOILERalert

A temporada foi uma mer## completa! Pronto! Quem ainda não assistiu, pode provavelmente desistir porque já sabe o que esperar! Não assista se você quiser uma série de super-herói. Vai ver The Flash ou Demolidor que você ganha mais! Agora irei explicar a razão de ser uma bosta completa.

A série começou bem com suas duas primeiras temporadas, ao adaptar o personagem para a televisão (apesar de que não ficou tão fiel aos quadrinhos assim, parecendo uma série do Batman sem o Batman). Tendo o Arqueiro Negro (John Barrowman) como vilão principal da primeira temporada e o Exterminador (Manu Bennett) na segunda, tudo parecia que ficaria bem com Ra’s al Ghul (Matt Nable) – não falei que era uma série do Batman sem o Batman? – sendo o vilão da terceira, mas… eu não poderia estar mais enganado.

bunkernerd_review_Arrow-3a-temp_Ras al Ghul

Para começar, o Ra’s de Arrow não é tão interessante quando o dos quadrinhos era. Nos quadrinhos, Ra’s al Ghul quer que Bruce Wayne seja o seu sucessor na Liga dos Assassinos porque o acha digno e habilidoso o suficiente para o ser, sendo que o Batman já o havia derrotado diversas vezes antes dele sequer pensar nisso.

Em Arrow, ele quer que Oliver seja seu sucessor porque ele sobreviveu a UMA luta contra ele e, após Oliver recusar, Ra’s destrói cada pedaço da vida de Oliver, revelando ao mundo que ele é o Arqueiro Verde. Nos quadrinhos, Ra’s sabe quem o Batman é, mas o respeita e não faz uso desse conhecimento dessa forma.

Mas o que mais estragou a série inteira (pelo menos para mim) foi o fato de focarem quase todos os momentos no relacionamento de Oliver e Felicity Smoak (Emily Bett Rickards). Em cada um dos episódios, não importa o que estivesse acontecendo na tela, tudo sempre acabava voltando para os dois. Mesmo depois de começar a namorar Ray Palmer (Brandon Routh), o Átomo (que na real é uma mistura de Homem de Ferro, Homem Formiga e Superman – já que o ator é o mesmo que em Superman: O Retorno), a história sempre acaba voltando para Felicity e Oliver. Chegou ao ponto em que eu queria que ela morresse para avançar a história, sério!

bunkernerd_review_Arrow-3a-temp_ep 1-Poster

E nos raros momentos em que um dos dois não estava na tela, até que não foi ruim. O Pistoleiro (Michael Rowe) aparece em um episódio com alguns feels; Roy Harper (Colton Haynes) apareceu bem pouco, mas eu gostei dos momentos em que ele aparecia; e Thea Queen mostra que ela é exatamente como o irmão no final.

Bem, minha avaliação é que não vale a pena assistir a 3ª temporada de Arrow. A qualidade caiu muito em relação às duas primeiras temporadas e, se houver uma quarta, espero que não sejam repetidos os mesmos erros. Sinceramente, veja o Flash correndo que é mais legal!

 

Por Caio De Paula

Comentários

comentários