Em um mundo semelhante ao nosso, humanos vivem sua vida mundana e alheia as grandes mazelas que os cercam. Mas o mal está se fortalecendo… crescendo e se espalhando… será que há alguém que possa fazer algo para impedir que algo terrível caia sobre esse mundo? E quem são esses dois anões?
.
.
.

Salve, refugiados! Hoje começamos mais um projeto de nosso Bunker: RPG, a campanha. Para isso, transcreveremos uma campanha de RPG de mesa para que vocês possam ler e mergulhar no fantástico universo do role-playing game, o RPG.

bunkernerd_rpg-a capanha_cap1_jogando rpg

Mas não é só isso! Esse não é mais um post sobre RPG… aqui você escolhe o que vai acontecer!

Pois é! Pensamos em fazer um áudio-drama, em gravar e/ou transmitir as sessões em nosso canal no Twitch TV, mas queríamos que vocês pudessem realmente interagir com a história. Porque RPG é isso! Para quem não conhece ou só jogou jogos eletrônicos como WoW, o role-playing game, mais conhecido como RPG, é um sistema de jogo muito antigo, baseado em jogos militares, em que cada jogador cria um personagem com características, habilidades e poderes únicos. Você interpreta esse personagem e interage com outros jogadores e com o que o dungeon master descreve (também chamado de mestre ou storyteller). O mestre é o narrador do jogo e é ele quem determina as regras, criaturas e também quem cria a raiz da história. Ao longo das partidas, essa história vai se modificando conforme as atitudes, vitórias e derrotas dos personagens.

RPG-a capanha_cap1_aventuras e labirintos

O que queremos oferecer à vocês é algo semelhante aos antigos livros-jogos, em que você lia e, em determinados momentos, podia escolher qual caminho tomar ou o que o personagem fará, alterando o rumo da história, gerando vários finais. Por exemplo: vocês acham o herói deve seguir pelo rio ou pela montanha? A maior quantidade de votos irá decidir como seguiremos a história.

Nosso oficial, Lucas Merlin, se disponibilizou a ser o “escritor” dessa história e hoje apresentaremos a vocês o primeiro capítulo dessa nova aventura do BunkerNerd. Pegue seu refrigerante, ponha seus fones de ouvido, de o play

… e que comece a aventura!

Capítulo 1

Quincas – Tem certeza que é aqui, Edgarjoe?

Edgarjoe – Tenho sim!

Quincas – Você disse isso nas últimas duas casas!

Edgarjoe – Também, essas mansões dos humanos são todas iguais!

RPG-a capanha_cap1_a mansao

Edgarjoe subiu a escadaria batendo suas pesadas botas em cada degrau e parou em frente a enorme porta dupla, com duas grandes argolas douradas.

Edgarjoe – Aloooou! Alguém ai?

Quincas – Seja educado e bata na porta!

Edgarjoe – Muita frescura! Se for pra bater, prefiro usar meu martelo!

Quincas dá duas batidas com as grandes argolas folhadas a ouro e aguarda alguns instantes… Antes que o outro anão rabugento pudesse reclamar, um mordomo abre uma fresta e se dirige a eles.

Mordomo – Pois não?

Edgarjoe – Precisamos do mago!

Quincas – Edgarjoe, o que foi que combinamos?

Edgarjoe (com voz de deboche) – Eu falo com as pessoas em quanto você espera…

Quincas – Exatamente.

O anão se vira para o mordomo. Ele tem que olhar bem para cima, pois o homem é muito mais alto que ele.

Quincas – Desculpe pela falta de educação do meu amigo aqui. Estamos procurando por um mago chamado Gnaeus Alleius. Ele se encontra?

O mordomo se afasta, eles ouvem sons de várias trancas sendo liberadas. Ele abre a porta, liberando a passagem.

Mordomo – Por favor, me acompanhem.

Os três seguiram pelo enorme hall da mansão e passaram por alguns corredores até chegar a uma biblioteca. O mordomo bateu suavemente na porta, que já estava aberta, chamando a atenção de um homem que estava ali dentro. O rapaz vestia roupas que aparentavam ser caríssimas até mesmo para um nobre. E calmamente analisava as prateleiras como se estivesse procurando por algo.

RPG-a capanha_cap1_a biblioteca

Mordomo – Desculpe o incomodo senhor, mas esses dois senhores estão procurando por Gnaeus Alleius.

O nobre parou o que estava fazendo e olhou em direção a porta, analisando os dois anões dos pés a cabeça. Então fez um gesto apontando para um grande sofá vermelho que se encontrava em baixo da janela, levantou e aproximou-se.

Giovani Alleius – Sejam bem-vindos! Sentem-se, por favor. Eu sou Giovani Alleius, irmão de Gnaeus Alleius. Posso ajuda-los de alguma forma?

Os dois anões tiveram que pular para alcançar o sofá e demoraram um pouco para se ajeitar, mas, como bons anões que são, já foram direto ao assunto.

Quincas – Somos anões das minas de Fuzoon-te. Fomos enviados até aqui para buscar ajuda do seu irmão, que acredito ser um mago… tivemos alguns problemas com magias em nossa terra.

Giovani Alleius – Problemas com magia? Por acaso é algo que apenas meu irmão possa resolver?

Quincas – Não necessariamente… mas um mago, com certeza. É uma magia das poderosas, então acreditamos que ele possa ajudar em troca, digamos… de uma grande quantidade de ouro.

Giovani Alleius – Pode me contar mais sobre essa tal magia poderosa?

Quincas – Bem… há algumas semanas, alguns mineradores encontraram uns túneis que não eram usados há muito tempo. Lá há uma enorme quantidade de prata e mithril. Então imediatamente enviamos vários anões para região.

bunkernerd_rpg-a capanha_cap1_os anoes

Edgarjoe – E eu fui o azarado!

Quincas – Calma Edgarjoe!

Quincas volta a falar educadamente com Giovani.

Quincas – Porém, mais afundo nesse túnel, meu amigo Edgarjoe aqui, encontrou uma grande porta feita de Adamante. E, curioso como sempre, tentou abri-la. Porém, ele não sabia que a grande porta estava fechada magicamente e acabou atingido por algum tipo de maldição.

Edgarjoe – Tenho alucinações e pesadelos frequêntes – diz o anão apontando para sua grande cabeça.

Giovani Alleius – Então precisam de ajuda para retirar essa maldição do Edgarjoe, correto?

bunkernerd_rpg-a capanha_cap1_quincasQuincas – Na verdade precisamos de ajuda para abrir a porta…

Quincas coça a barba pensando sobre o que o nobre falou.

Quincas – Mas foi uma boa ideia! Se puderem tirar essa maldição do Edgarjoe, será de grande ajuda!

O nobre ficou olhando desconfiado por um tempo, pois não sabia se o anão estava brincando. Depois de alguns segundos percebeu que realmente os dois falavam sério.

Giovani Alleius – Entendo. Mas receio que meu irmão não possa ajudá-los.

Edgarjoe – Nós pagaremos adiantado se for necessário! – respondeu rispidamente o anão, quase caindo do sofá.

Giovani Alleius – Não é este o problema. Sei que vocês anões são orgulhosos e sempre cumprem suas palavras. Jamais desconfiaria que estivéssemos sendo enganados. Porém, aconteceu algo terrível essa semana… meu irmão e sua mulher contraíram a peste.

Os dois aventureiros se olharam e engoliram em seco. Uma expressão de surpresa e medo estava estampada na em seus rostos.

Quincas – Ah, eu lamento muito! Mas eles estão bem?

Giovani Alleius – Os médicos tentaram de tudo, mas não adiantou em nada. Os remédios e poções apenas deram forças o suficiente para meu irmão dizer seu último pedido, antes de falecer.

Quincas – Sei que ele nos ajudaria se pudesse, então nada mais justo que fazermos o mesmo por ele! O que ele pediu já foi feito ou nossa ajuda é necessária?

Giovani Alleius – Ele pediu que sua filha, Hellen, fosse levada até Einsemburg. Lá ela será cuidada pelo seu padrinho até completar 18 anos de idade.

Edgarjoe – Mas Einsemburg fica do outro lado do continente!

Giovani Alleius – Sim, mas Gnaeus julgou que o padrinho seria a melhor pessoa para cuidar de sua filha. Devemos respeitar seu último pedido.

Quincas – E ela já partiu?

Giovani Alleius – Hellen tem apenas 5 anos de idade. Por isso contratamos os 10 guarda-costas mais confiáveis e uma governanta para acompanhá-la por toda a viagem. Eles partiram ontem, logo após o almoço.

Quincas – Bem, acredito que não podemos fazer mais nada por Gnaeus. Que os Deuses o recebam o paraíso, assim como ele merece!

Os dois agradeceram a hospitalidade e deixaram a mansão, seguindo para a melhor hospedaria da cidade. Eles sabiam que o mago mais próximo vivia em Nova Nilgrat, que fica ao norte do Grande Deserto. E uma longa e cansativa viagem ainda viria pela frente. Portanto, o melhor a se fazer, seria descansar e se dar ao luxo de aproveitar uma cama confortável, pois não se sabe por quanto tempo não terão essa oportunidade novamente!

 

Agora é com vocês, refugiados! O que acontecerá com nossos dois anões aventureiros?

1) Ao chegar na hospedaria, Quincas e Edgarjoe são surpreendidos por um homem misterioso, que esconde seu rosto com um capuz.
2) Já hospedados, ambos decidem juntar suas coisas e dormir para pegar a estrada cedo.
3) Depois de comerem dois javalis e 3 barris de cerveja, ambos se recolhem para seus quartos. Edgarjoe tem um pesadelo terrível, grita e cai da cama se contorcendo. Quincas aparece assustado e pergunta o que aconteceu.
4) No caminho para a hospedaria, Quincas e Edgarjoe ouvem sons de algo nos arbustos próximos. É uma criança e está sozinha.

Votem nos comentários. A opção que receber mais votos influenciará nas ações do capítulo 2.

O que você escolherá para nossos aventureiros?

 

Texto: oficial Lucas Merlin
Colaboração: GEN Keller

Comentários

comentários

About The Author

Convidado

Convidado especial @BunkerNerd.