Começou a segunda fase do closed beta de The Elder Scrolls Online, e mais uma vez o BunkerNerd teve acesso ao jogo e foi incumbida a mim a missão de jogá-lo.–É um trabalho duro, mas alguém tem de fazê-lo !!!– Desenvolvido pela ZeniMax Online Studios e distribuído pela Bethesda Softworks, o novo Beta não faz mais uso do acordo Nondisclosure Agreement (NDA), que proibia jogadores de divulgar screenshots, vídeos e impressões do jogo publicamente, agora todos podem compartilhar o conteúdo que quiserem do jogo.–Por isso as Primeiras Impressões demoraram pra sair– Para participar do Beta era necessário estar cadastrado no site e esperar pelo sorteio aleatório de convites por e-mail. O Beta está disponível desde 28 de fevereiro (sexta-feira) e os jogadores que acessarem o game no período do final de semana, seja pelo Mac ou pelo PC, vão adquirir um pet exclusivo de um simpático macaco.–UAU… isso é… emocionante.– the elder scrolls online Depois do sucesso de The Elder Scrolls V: Skyrim, a Bethesda surpreendeu a todos quando anunciou que o seu próximo jogo da série seria multiplayer, neste caso um MMORPG. Para alguém que adora jogos de RPG e MMO, quando The Elder Scrolls Online foi anunciado, as minhas expectativas tomaram proporções estratosféricas.–Basicamente dei um mortal de costas com a cadeira !!!– Isso tinha tudo para dar certo, um universo fantástico, uma equipa de produção competente, ideias inovadoras, certo ???
Infelizmente, devo dizer que o meu primeiro contato com o jogo não foi muito positivo. A começar logo pelo enredo, achei pouco interessante, muito diálogo mesmo para um MMO. Com certeza a maioria dos jogadores irá saltar várias sequências de diálogo, o que é uma pena, pois o jogo oferece um sistema de decisões, algo inovador neste gênero. Contudo, toda a história do jogo me pareceu pouco chamativa, vai ali, fala com aquele carinha, agora vai ali, fala com o outro, mata 5 inimigos e volta aqui, fala com ele, etc. As quests são repetitivas e pouco divertidas, pelo menos na fase beta.–Isso é um dos problemas que eu tenho com um grande número de MMORPGs, acho que o único sistema que eu gosto é o do Guild Wars 2.– Além disso, a quantidade de bugs é enorme. Desde quests bugadas, problemas de diálogo, erros gráficos, saltos no meio do ar, inimigos a ficarem paralisados, etc. Sei que é uma beta, e que a grande maioria destes erros serão corrigidos na versão final do jogo, mas a verdade é que não contribuiu nada para a minha experiência com o jogo.
Logo nos primeiros minutos de jogatina já apareceram bugs extremamente inconvenientes, por exemplo, no jogo você começa numa prisão e precisa escapar (essa primeira parte é só o tutorial), durante a fuga, quando o jogo ensina o sistema de ataque e defesa, você precisa matar um esqueleto, porém por motivos que nem Odin sabe explicar a Inteligência Artificial do jogo simplesmente desligou, todos os NPCs pararam de se mover, tanto amigos como inimigos, eles não podiam ser mortos e a porta para sair da prisão não abria. O que me fez ter de sair do jogo, abri-lo novamente e fazer o tutorial de novo. the elder scrolls online O pior de tudo é, sem dúvida, a criação de grupos. Tentei jogar com amigos meus e foi péssimo. Ao início nem sequer dava para vê-los, estavam invisíveis para mim mesmo estando cara a cara, então tive que usar a função de viajar para a posição deles, mesmo estando meio metro de distância. E depois deste problema resolvido, não vi vantagem nenhuma em estarmos em grupo. O jogo não dá qualquer incentivo a criarmos uma party com amigos para fazer quests. Espero que com dungeons e batalhas gigantescas com alianças mais para frente seja mais divertido. O sistema de profissões também está pouco intuitivo, o jogo explica mal como fazer as diversas atividades, como ferragem, alquimia, encantar as armas, etc, e consequentemente perde-se muito tempo tentando entendê-las. O sistema de personalização de personagem não é nada novo, porém é bem competente. Esse sistema se assemelha bastante ao de Skyrim possibilitando a criação de personagens bem distintos um do outro.–Sem falar de super BADASS !!!– the elder scrolls online Mas nem tudo foi negativo nesta minha primeira experiência. Os gráficos, por exemplo, são SENSACIONAIS, sem dúvida alguma, um dos melhores visuais que já vi num MMORPG. Eu consegui rodar o jogo no máximo, e pelo que pude constatar não é um jogo que exigirá muito do PC. –A não ser o espaço em disco, esse jogo é enorme– As paisagens são bonitas, e os modelos dos personagens bem feitos e realistas. As magias também estão bonitas, assim como a água e efeitos especiais. Outro ponto que me agradou bastante é a fluidez do combate, normalmente os jogos deste gênero são muito “parados”, em duelos o jogador clica sobre o monstro e limita-se a ver o personagem derrotar o monstro/adversário, e a clicar em alguns botões para usar magias, já em The Elder Scrolls Online, estive constantemente me movimentando de um lado para o outro para atacar e desviar dos golpes. Há ainda a possibilidade de bloquear a habilidade especial dos inimigos, algo que não é muito comum em outros jogos do gênero. Em resumo, a jogabilidade se parece muito a de Skyrim. Fica claro o objetivo da desenvolvedora em fundir o universo e características de The Elder Scrolls a um MMORPG cheio de jogadores, contudo, acredito que ainda não tenham conseguido. The Elder Scrolls Online não é um jogo ruim, é divertido e cumpre os requisitos básicos de um jogo deste gênero, porém o grande problema é que não me vejo pagando 15 dólares por mês nesse jogo, quando existem outros jogos melhores desse mesmo estilo. Acho que seria mais vantajoso se só fosse necessário comprar somente o jogo, sem ter que pagar mensalidade para jogar.–Mensalidade SEMPRE me afasta desse tipo de jogos !!!– the elder scrolls online Segundo o vice-presidente da Bethesda Softworks, Pete Hines, o modelo de assinaturas foi criado para que um suporte AAA no jogo seja permanente, assim como conteúdos que serão anunciados e implementados posteriormente. Hines afirmou que os constantes conteúdos de alta qualidade serão comuns depois do lançamento de The Elder Scrolls Online, e que as experiências provenientes dessas atualizações e o suporte dos desenvolvedores serão o custo das assinaturas de US$14,99. “Se você sentir que o valor do seu dinheiro está de acordo com o que você está pagando, seja uma mensalidade de US$ 15 ou US$ 2 por um DLC, você ficará feliz”, comentou Hines. –Não senhor, pagar todo o mês por um jogo que eu já comprei é muita sacanagem !!!– O vice-presidente também explicou que as taxas de assinaturas não foram criadas para que os jogadores paguem todos os meses para jogar, porém que foram estabelecidas para permitir que os desenvolvedores criem conteúdos significativos que deem vida constante ao título. Para tanto, é necessário que um time qualificado esteja permanentemente atrelado à produção do jogo. Hines ainda citou um exemplo das quests, dizendo que por enquanto o game possui várias aventuras que os gamers podem optar, porém que guildas clássicas, como a Dark Brotherhood, ainda não foram criadas, e que podem ser desenvolvidas depois do lançamento de The Elder Scrolls Online. O jogo será lançado oficialmente dia 4 de abril para PC, Mac, PlayStation 4 e Xbox One. the elder scrolls online E aí refugiados, vocês estão dispostos a pagar 15 dólares por mês pra jogar esse jogo (que é basicamente Skyrim), ou preferem investir o dinheiro de vocês em algo diferente ???

Comentários

comentários

About The Author

ArthurAques

Nerd desde criança e gamer desde sempre. Por mais agitado que o dia possa ser, sempre acha uma brecha para se atualizar com as novidades sobre jogos, filmes, séries e quadrinhos. Criado desde pequeno pelo seu pai para ser um fã incondicional de AC/DC, fica feliz quando seus vizinhos curtem música boa, querendo eles ou não.

One Response

Leave a Reply

Your email address will not be published.