Salve salve nerdaiada!

Depois de alguns dias de férias (muito bem merecidos)…

ferias

…estou de volta! Aeeeeeeeeeeeh! Nem adianta fingirem porque sei que sentiram minha falta! ;-D

Fim de ano. Natal. Festa da virada. Férias… E o início de um novo ano. Todos param para pensar um pouco nessa época (nem que seja para pensar em como curar a ressaca). É hora de fazer o balanço e traçar novas metas para o ano que está começando. Nós aqui do Bunker já estamos movimentando nossos generais para trazer muitas novidades para vocês, sem deixar de trazer nossos costumeiros e informativos murais diários, é lógico.

Uma das melhores coisas (se não A melhor) de se estar em férias é: ter tempo. E foi com esse tempo que eu consegui passear pela livraria e encontrar o livro Um gato de rua chamado BOB. É claro que sendo uma pessoa que adora gatos (I´m a cat person), peguei o livro pela capa.

Kit - Um Gato de rua chamado BOB

E dá pra resistir?!

Basta ler a contra-capa para se agarrar ao livro! Quando James Bowen encontrou um gato ferido, um laranjinha, enrolado no corredor de seu prédio, ele não tinha ideia de o quanto a sua vida iria mudar depois desse encontro. Bowen vivia nas ruas de Londres a quase 10 anos e estava lutando contra sua dependência em heroína. Ser dono deu um gato era o último dos seus planos. Depois de cuidar do gato e trazer sua saúde de volta, Bowen decide “tocar” o bichano para fora, mas Bob tinha outros planos.

“Um best-seller, certamente, que apresenta uma comovente história de amizade e, ao mesmo tempo, oferece uma visão sobre a injustiça da vida nas ruas, tantas vezes frustante e tantas vezes afirmativa.”

The London Times

Não demora muito e os dois tornam-se inseparáveis!

Basicamente, é isso que está na contra-capa do livro. Um gato de rua chamado BOB, é um livro com 236 páginas e de leitura fácil. O autor não utiliza maneirismos e nem tenta florear o texto, o que torna a leitura muito agradável. Uma pessoa como eu, que não lê rápido, consegue ler esse livro em 3 noites.

Outro motivo que torna a leitura desse livro tão gostosa é que você simpatiza com a história rapidamente. Não é preciso ser um morador de rua para entender pelo que James Bowen passa ao longo das páginas. Todos temos altos em baixos em nossas vidas. Você com certeza já passou por algum aperto e por isso, a experiência de Bowen não causa estranheza, mesmo que a história aconteça em Londres, uma cidade com uma realidade tão diferente da nossa.

E, é claro, temos o Bob!

Bob

Também não é necessário ser um apaixonado por gatos para gostar desse bichano. Se você gosta de animais, vai gostar do livro. E se você não gosta, vai passar a gostar! Esse é o poder do Bob! E ele funciona, mesmo através das páginas de um livro.

É claro que, se você, refugiado, já teve um gato, vai dar muito mais risadas porque Bob é como qualquer outro gato, com ataques psicóticos inesperados e com o ego de um tigre (Meu gato, o Bóris, era igual!).

Um gato de rua chamado BOB traz uma experiência incrível, onde homem e animal, através de uma relação e de uma convivência única, conseguem curar as feridas um do outro, alavancando e dando um novo sentido a vida de ambos. As atitudes de Bob fazem com que Bowen tenha epifanias que o levaram a resolução de seus problemas. Foi a necessidade de proteger e prover Bob, que fez com que o jovem londrino, músico de rua, passasse a se preocupar novamente com a vida e também o fez viver verdadeiramente, dentro de todo o sentido da palavra.

BOB-3

Bob, um gato de rua, conseguiu um lar com muito amor e carinho. Além disso, ficou famoso e hoje tem até Facebook e Twitter! Não deixe de ler as aventuras desse divertido e único par, Bob e Bowen! Super recomendo!

book-coverFicha de leitura:
Livro: Um gato de rua chamado BOB
Autor: James Bowen
Tradução: Ronaldo Luís da Silva
Editora: Novo Conceito
Páginas: 236
3a edição

Sabia mais sobre Bob e James Bowen em:
www.facebook.com/StreetCatBob
Twitter: @streetcatbob

Daniel Keller, quer um novo bichano e ele irá se chamar Omaley!

Comentários

comentários

About The Author

Daniel Keller

"Far over the misty mountains cold, to dungeons deep and caverns old. We must away ere break of day, to seek the pale enchanted gold…" Sobrevivente e acumulador de histórias, desbrava o mundo através da imaginação e da criatividade. Designer por escolha e redator por sorte do destino, busca a vida perfeita. Longa vida à Nação Nerd!

Leave a Reply

Your email address will not be published.